Crazy Turkey Editora
Home / Quanto mais, melhor

Quanto mais, melhor

Quanto mais, melhor - Revista Super Speed

Publicado em 10/09/2012 00:00:00

O que era para ser apenas um upgrade na configuração da turbina se tornou o início do desenvolvimento de um novo projeto: de 200 cavalos para mais de 400 com 2bar de pressão de turbo no VW AP 1.9L 8v injetado!

Texto e Fotos: Pedro Lessa

 

O envolvimento com os carros e motores a combustão existiu desde sempre na vida do paulistano Renan Faria, graças à influência do pai, que era mecânico e Opaleiro nato – segundo o filho, o Sr. Cilas chegou a ter quatro Opalas Cupê 75/79 na garagem – e de seu amigo de infância, André Luiz Rita, atualmente mecânico e preparador da Fast Motorsport, e responsável por executar a preparação na VW Saveiro ‘G3’ que figura nesta matéria.

Hoje, aos 22 anos de idade, Renan se diverte com seu primeiro carro turbo, o segundo preparado em seu histórico. E agora se trata de um “turbão” de respeito, diga-se de passagem! O carro que aprimorou a habilidade de Renan atrás do volante e antecedeu a atual Saveiro foi uma VW Quantum 1988 com mecânica VW AP 2.0L, que chegou a receber uma preparação aspirada.

“A influência do meu pai e do André foram essenciais para mexer na Quantum. Era um carro pesado, mas ficou legal com um coletor de escape 4x1, e um comando de válvulas 288º, além de outras melhorias bem simples que o André fez. O resultado foi um carro bem mais ágil e, logicamente, mais divertido. Pelo menos supriu minha vontade de acelerar por um tempo. Depo, mas com o tempo, se tornou pouco e decidi vender para pegar outra carroceria. Queria um VW mais leve, e queria montar turbo!”, explica Renan. Foi então que surgiu a oportunidade de comprar esta VW Saveiro 2002. Adquirida em 2008, já com a finalidade de ser turbo e proporcionar diversão ao proprietário, a picape foi encaminhada direto para a Fast Motorsport, onde o projeto que estava em mente seria posto na pratica.

 

Kit básico?
A ideia era melhorar o desempenho do motor VW AP 1.8L original à gasolina que equipa a Saveiro, mas sem fazer grandes alterações. “Queria manter a injeção eletrônica original, os pistões e bielas originais, andar com pouca pressão e me divertir sem perder a dirigibilidade ‘de fábrica’ do carro. Era assim que eu pensava. Comprei um kit turbo básico na Beep Turbo, com turbina Master Power .42 .48, coletor de escape monofluxo, pra carro com ar e direção hidráulica, e um sistema desenvolvido pela By Sarto com quatro bicos injetores de combustível extras posicionados na pressurização, gerenciados por um módulo de injeção eletrônica Digipulse Full, para alimentar melhor em alta”, explica o dono da ‘Sava’, que manteve a receita por mais de um ano e meio sem ter nenhum problema de quebra de motor.

Mas a história tomou outro rumo depois que Renan resolveu acompanhar a equipe Fast Motorsport em uma prova de arrancada, com alguns carros da oficina, e ao assistir e observar os carros acelerando na pista, Renan se convenceu de que precisava melhorar a Saveiro. “Minha mecânica parecia nada perto daquilo. Vi carros com potências quatro, cinco vezes mais altas do que a da Saveiro, e percebi que meu carro era pouca coisa. Não era ruim, mas era quase original, e eu queria mais potência, ainda mais depois de ter visto aquilo!”, explica.

Para conquistar mais potência debaixo do capô, Renan começou se preocupando com a parte de baixo do motor, e adquiriu pistões fabricados AFP e bielas da SPA Turbo, que foram montados com o virabrequim original da mecânica 1.8L. Graças aos pistões maiores que os originais, o sistema passou a se tornar 1.9L, vulgo “milenove” (de mil e novecentas cilindradas). Para gerar mais pressão, uma turbina maior foi encomendada na GTA Turbos e desenvolvida por Marcio Evangelista, grande nome das pistas de arrancada brasileiras que faleceu há pouco mais de um ano e deixou diversos trabalhos seus expostos nos carros de clientes e amigos, como esta, que possui caixa quente .70 e fria .50 – e por incrível que pareça, tem uma pegada rápida e progressiva, que só termina quando vem o corte, às 9000RPM (!!!).

Full Worked

O cabeçote, portanto, deveria receber um retrabalho a altura do restante do conjunto, e assim foi feito pela Musat Retíficas Especiais, que também trocou o comando de válvulas por um Carlini W1.1, feito para cabeçotes com tuchos hidráulicos.
Para alimentar tamanha sede do carro e do proprietário, duas bancadas com quatro bicos injetores cada, todos IWP retrabalhados pela P.A.P. Injetores Especiais, cumprem com o papel de jogar etanol para dentro da admissão, que também é composto pela borboleta de 70mm, herdada de um Ford Mustang, e pelas quatro bombas elétricas de Gol GTi, tudo gerenciado pelo módulo FT300 da FuelTech. A ignição também recebeu melhorias, como o sistema de rodafonica, com quatro bobinas MSD e sensor gerenciados pelo módulo FirePro, também da FuelTech.

Para diminuir o número de quebras de transmissão, um câmbio desenvolvido pela Sapinho Câmbios Especiais, com engrenagens forjadas de 1ª a 4ª marcha, entrou no lugar do escalonado helicoidal. O blocante de porca, também presente na receita, também foi feito pela Sapinho. A embreagem, por sua vez, foi feita pela Displatô, com disco de quatro pastilhas em cerâmica e platô de 1200 libras.

A tração é proporcionada pelo conjunto de suspensão desenvolvido pela Fast Motorsport, com amortecedores especiais e buchas em poliuretano, além da ajuda dos pneus Toyo Proxxes montados nas levíssimas rodas VR Drag Racing aro 15.
Na parte interna, volante Lotse R-GT com sistema de cubo rápido e botões de acionamento para booster e line-lock, se destaca, além da instrumentação Cronomac e da shift-light ODG Instruments.

“Meus objetivos com o a Saveiro foram supridos e até superaram as minhas metas. Surpreendentemente o carro ficou bem manso de dirigir no trânsito e não decepciona em desempenho na pista, ou quando exijo dela na rua ou estrada. Já competi com ela na categoria Desafio, em uma prova de arrancada no Autódromo do ECPA (Piracicaba - SP), e pretendo acelerar mais vezes na pista. Tanto que a nova meta agora é montar um Dianteira Turbo C (DTC) para competir ‘profissionalmente’. Quanto a Saveiro, seu futuro ainda é incerto”, explica Renan. “A única coisa que é certa é que enquanto eu estiver com ela, vou me divertir e satisfazer minha vontade de acelerar. Se tiver que vendê-la, vou precisar de algo assim o mais breve possível”, completa.

COMENTÁRIOS

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.

SE VOCÊ GOSTOU, PODE GOSTAR DESSAS TAMBÉM


REVISTA DIGITAL

Revista Leia

NO TWITTER

Siga-nos no Twitter

NEWSLETTER

Cadastre-se e receba nossa newsletter!


Endereço: Rua Crisólita,238 Jd. da Glória - São Paulo-SP CEP 01547-090
Central do Assinante: (11) 2068-7485 ou (11) 2068-9287
Maven Inventing Solutions
2013 - Todos os direitos reservado a Crazy Editora
Fechar X

NEWSLETTER

Cadastre-se e receba nossa newsletter!